quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A Câmara Municipal de Porto Alegre outorgou o troféu Câmara Municipal de Porto Alegre ao líder e fundador do movimento tradicionalista gaúcho, Paixão Cortes.


Em sessão solene externa, a Câmara Municipal de Porto Alegre outorgou o troféu Câmara Municipal de Porto Alegre ao líder e fundador do movimento tradicionalista gaúcho, Paixão Cortes.Em nome de seu pai, Carlos Paixão Cortes agradeceu. “Estou muito honrado.” Conforme ele, não são poucas as homenagens do Legislativo Municipal à figura de Paixão Cortes, pois em 1997 ele recebeu o título honorífico de Cidadão de Porto Alegre, uma vez que o fundador do MTG é natural de Santana do Livramento. O filho do tradicionalista elogiou a preocupação do Memorial da Câmara em manter vivo o legado do seu pai, por conta das exposições que tem realizado ao longo dos últimos anos.A solenidade foi realizada na prefeitura do acampamento farroupilha nesta terça-feira (19/9), véspera em que o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) celebra a memória da Revolução Farroupilha, em 20 de setembro. Da mesma forma, o MTG recebeu a outorga do Prêmio “Tradicionalista Glaucus Saraiva”, outra homenagem oficial da Câmara. 

Comissão Especial que analisará mudanças no Estatuto dos Funcionários Públicos.


O vereador Dr Thiago (DEM) foi eleito presidente da Comissão Especial destinada a analisar e propor sugestões aos projetos do Executivo que tratam de mudanças no Estatuto dos Funcionários Públicos de Porto Alegre. A vereadora Fernanda Melchionna (PSOL) será a vice-presidente e o vereador Airto Ferronato (PSB) fará o relatório final dos trabalhos da comissão. A escolha ocorreu em reunião no final da tarde desta terça-feira (19/9), com a participação dos vereadores Felipe Camozzato (NOVO), João Bosco Vaz (PDT), João Carlos Nedel (PP), Professor Wambert (Pros) e Clàudio Janta (SD) e das entidades representativas dos servidores municipais.
Antes de finalizar o encontro, o presidente colocou em votação a ata da reunião anterior, reiterando que a meta principal da Comissão Especial é discutir e aprofundar as propostas do governo, tratar de diferentes pautas relativas à carreira dos servidores e assegurar que os projetos sejam encaminhados à votação no plenário do Legislativo municipal "somente após a conclusão dos trabalhos e o relatório final desta comissão". O tempo regimental da comissão é de 60 dias, podendo ser prorrogado por mais 30 dias.